18 dicas sobre San Andrés, o Caribe Colombiano.

San Andrés é uma autêntica ilha caribenha.

A ilha de San Andrés (Isla de San Andrés), localizada no mar do Caribe, é a maior do arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina. Mesmo estando mais próxima da Nicarágua (cerca de 190km a leste), ela pertence à Colômbia desde 1803 (cerca de 780km de distância).

A ilha possui um saneamento básico precário, na alta temporada enfrentam escassez de água e nesse período as zonas hoteleiras e estabelecimentos turísticos tem prioridade em receber água potável, porém o governo colombiano vem investindo em novas redes de abastecimento de água e saneamento básico.

San Andrés é um porto livre de impostos, tornando-se um enorme duty free a céu aberto e isso impulsionou a economia da ilha, atraindo turistas de todo o canto do mundo.

A ilha é bem versátil, seus hotéis e restaurantes atendem diversos perfis de viajantes, dos que preferem um conforto maior até os mochileiros e bem econômicos!

País: Colômbia

População: > 77 mil habitantes

Área: 26 km²

Extensão: 12km

Língua oficial: inglês crioulo e espanhol

Moeda: Peso colombiano (COP)

Voltagem: 110V (Levar adptador)

 

1 – É obrigatório o uso do passaporte?

Não é obrigatório passaporte nem visto para viajar a San Andrés. Por pertencer à Colômbia, brasileiros que viajam a turismo poderão entrar no país apenas portando um RG com foto identificável. Caso faça conexão no Panamá, consulte sua companhia aérea sobre a necessidade de ter um passaporte.

 

2 – Eu preciso ter o certificado internacional de vacinação?

Desde março de 2017 é exigido dos brasileiros o Certificado Internacional de Vacinação comprovando que o viajante tomou a vacina contra febre.

 

3 – Quando Ir?

A alta temporada engloba os meses de janeiro, julho, agosto e dezembro. Nesse período os preços sofrem aumento, impossibilitando encontrar boas ofertas de hotéis e pousadas. Os meses de maio, junho, setembro e outubro são favoráveis para quem deseja economizar nas tarifas hoteleiras, mas fique atento na questão climática.

 

4 – Quando acontece a Temporadas das Chuvas?

É comum uma primeira temporada entre abril e junho e uma segunda entre setembro e novembro. Na maioria das vezes as chuvas se concentram no final do dia, mas outubro é um mês em que geralmente as chuvas e ventos são mais fortes. A média de precipitação de outubro é acima de 300mm , portanto evite esse período.

ATENÇÃO: Os fenômenos de El Niño e la Niña podem modificar o regime de chuvas. Fique atento!

Mapa de Chuvas em San Andrés

 

5 – Quando é a Temporada de seca?

Predominante entre novembro a março e depois nos meses de julho e agosto. Esses meses são os mais indicados para visitar a ilha.

 

6 – Na ilha tem furações?

Felizmente San Andrés está livre da rota de furacões, mas pode ser afetada indiretamente por furacões no Caribe. A temporada oficial de maior incidência de furacões no Caribe vai de 1º de junho a 30 de novembro.

Em novembro de 2016, por exemplo, uma tempestade tropical no Panamá virou furacão tropical (Otto) e deixou alguns países em alerta máximo. A Colômbia por sua vez, ordenou a interdição das praias e a suspensão dos voos na ilha de San Andrés.

Esses fenômenos são imprevisíveis e podem acontecer nos meses de incidência. O importante é tentar encaixar a viagem no período mais indicado, evitando esses transtornos.

 

7 – Como é o clima na ilha?

San Andrés é uma ilha quente durante todo o ano; não deixe de levar roupas leves, protetor solar e chapéu. É recomendável, também, ter um calçado para mergulho e snorkel, evitando, assim, os gastos com aluguel. O sapato para mergulho, feito em neoprene e borracha, é indicado mesmo para quem não fará mergulhos profundos, pois a região de San Andrés tem muitas pedras e areia com pedrinhas, que podem incomodar caso você esteja descalço. O calçado, assim como a máscara e o protetor solar, são encontrados por bons preços nas lojas de San Andrés.

8 – Como é horário de Funcionamento das lojas na ilha?

Grande parte dos estabelecimentos comerciais funciona em um horário diferente do Brasil. As lojas abrem em torno das 9h, fecham às 12h30 e reabrem às 15h, funcionando até as 20h/20h30.

 

9 – Onde comprar na Ilha?

As lojas de San Andrés concentram-se no centro da ilha e vendem todo tipo de produto: calçados, malas, alimentos, roupas, perfumes, eletrônicos etc. No geral, os preços são um pouco mais baixos do que os valores encontrados no Brasil e os produtos podem ser pagos com cartão de crédito, peso colombiano e dólar.

As avenidas Colômbia, Providência, Las Américas e Colón são ideais para comprar, independentemente do produto desejado.

Comece a planejar sua listinha de compras, mas tenha cuidado nas lojas que escolher para comprar, sob o risco de adquirir um produto falsificado. Dê preferência a lojas de marcas próprias ou lojas grandes como La Riviera, La Perfumerie, President e Madeira. Não deixe de perguntar por possíveis descontos, que podem ser conseguidos de acordo com a forma de pagamento ou em uma eventual promoção nas lojas.

 

10 – Falando em comprar na ilha, qual é a melhor forma de levar dinheiro?

Uma pergunta muito frequente que algumas pessoas que querem enviar dinheiro para fora do Brasil sem precisar de cartão de crédito fazem é: “Como eu posso Fazer Isto?”

Uma das formas mais seguras é por via WU. A Western Union é um serviço de transferência de dinheiro rápido, comodo, fácil e o mais seguro do mundo, que permite as pessoas realizarem transferências umas para as outras sem muita burocracia, para qualquer parte do mundo, ou de qualquer país em poucos minutos.

 

11 – Como funciona a Western Union (WU)?

Enviar dinheiro via Western Union é tranquilo. Exemplo.

A pessoa entra no site da WU (https://www.westernunion.com/br/pt/home.html), faz o pré cadastro informando seus dados e o valor a ser depositado. Feito o pré cadastro, é gerado um codigo e um arquivo PDF. Com esse codigo gerado pelo site, mais o PDF em mãos e o seu dinheiro para ser depositado, você irá até uma loja da WU para efetuar o deposito.

OBS.: Antes de fazer todo procedimento, procure saber no local de destino de sua viagem tem uma loja WU. Caso tenha, consulte o seu horario de funcionamento.

12 – Para quem eu envio e, como faço para sacar?

Você mesmo poderá sacar o dinheiro. Isso mesmo, você envia e, você mesmo saca. Exemplo.
Acabei de depositar Via WU para colombia/San Andres no dia 15 de dezembro de 2016 e, você chegará na ilha no dia 18/12.
Chegando na ilha, basta procurar uma loja da WU e, com o cogido de saque, você conseguirá efetuar o saque.

 

13 – Quais documentos necessários para efetuar o saque?

Não é necessário documentos, somente o código gerado pela loja WU. Sem o cógido, você não conseguirá efetuar o saque.
Caso queira levar um documento de identificação, tipo, identidade ou passarte, nao tem problema.

Quanto tempo o dinheiro fica disponível?
Apos o deposito, o dinheiro fica disponível por 30 dias para que o saque seja efetuado. Caso não efetue o saque, o dinheiro

 

14 – Algumas dicas de gastos e passeios na ilha.

  • Taxa turística para entrar em San Andrés: 46.800 COP
  • Táxi aeroporto – Centro: 11.000 COP
  • Táxi aeroporto – Centro (tarifa noturna): 17.000 COP
  • Carrinho de golfe, para um dia: 70.000 COP
  • Carrinho tipo mula, para um dia: 100.000 COP
  • Moto, por todo o dia – 80.000 COP
  • Refrigerante, em um supermercado: 1.000 COP
  • Refrigerante, em um restaurante ou na praia: 2.000/3.000 COP
  • Coco Loco e outras bebidas na praia: em torno de 8.000 COP
  • Cerveja, no supermercado: 1.000 COP
  • Cerveja, na praia 3.000 COP
  • Filé de peixe em um restaurante: 25.000/35.000 COP
  • Lagosta em um restaurante: em torno de 70.000 COP
  • Batismo de mergulho: a partir de 150.000 COP
  • Galão de gasolina: 10.000 COP
  • Ida e volta para Providência em catamarã: 130.000 COP
  • Ida e volta para Providência de avião: 650.000 COP
  • Aluguel de sombreiro e cadeiras na praia: 15.000/20.000 COP
  • Passeio para Aquário de Johnny Cay: 20.000 COP
  • Passeio de chiva pela ilha: 20.000 COP
  • Passeio para Cayo Bolívar: 180.000 COP
  • Passeio para ver arraias: 20.000 COP

 

15 – Quais são os Passeios mais procurados?

Cayo Bolívar

Onde há ilhotas tranquilas, com águas bem claras. Se a programação estiver folgada, não deixe de visitar Providência e Santa Catalina por alguns dias, que são ilhas que pertencem ao mesmo arquipélago que San Andrés e possuem águas belíssimas. Na falta de tempo, há a possibilidade de fazer um bate-volta e conhecer as ilhas vizinhas por um dia apenas.
Valor aproximado: R$ 180 reais o passeio.

Johnny Cay
O passeio para Johnny Cay (o “Cay” se pronuncia “qui”), uma ilha a 15 minutos de San Andrés com água simplesmente estonteante – prepare a máquina fotográfica. Esse mesmo passeio inclui uma parada no Aquário, onde se pode fazer snorkeling e ver vários tipos de peixes. Também junto ao Aquário é feita a parada do tour Mantas Raias, onde se tira foto com as arraias – nossa recomendação é deixar as Mantas Raias para o final da viagem, porque há uma grande possibilidade de encontrá-las no Aquário, não havendo a necessidade de fazer um passeio exclusivo para vê-las.

Valor aproximado: R$ 22 reais a entrada.

Rock Cay
Outra ilha bastante visitada. Fica bem próximo à cidade. Na maré baixa é possível visita-la em 360 graus. Ao lado dela fica um navio encalhado, que serve como base para experiências de mergulhadores que exploram a fauna e flora marinhas locais. O Aquário é um banco de areia onde estão três bons restaurantes. Lá os turistas encontram uma barreira de corais para praticar flutuação. É um passeio interessante para quem não vai fazer o mergulho com cilindro. No porto de San Andrés é fácil contratar passeios que levam ao Rock Cay e ao Aquário.

Volta a ilha
A rodovia que circula a ilha tem aproximadamente 28 quilômetros. A volta à ilha é bastante interessante para localizar e reconhecer onde estão todos os atrativos. Alugam-se carrinhos de golfe, motos e bicicletas. A rodovia é totalmente asfaltada e bem policiada. Outra opção para conhecê-la é alugar uma bicicleta e seguir no sentido horário. Uma dica é começar o passeio o mais cedo possível para aproveitar bem as lindas paisagens pelo caminho. Vá parando nas praias, e ao final do dia terá terminado. O aluguel do carrinho de golfe compensa se estiver em grupo, para dividir o valor e ficar mais barato para todos.

Lá Piscinita
Para praticar snorkel (flutuação com máscara de mergulho) são dois pontos especiais para fazê-la em San Andrés. O bom é que eles estão na parte da ilha voltada para o continente, então mesmo em dia de ventos fortes o mar ali sempre vai estar calmo. Para entrar na água neste local é preciso saltar ou usar escada, já que a borda é uma rocha coralina. Nestes dois pontos há uma infinidade de peixes para admirar e ou fotografar. Em West View também há uma atração chamada Aquanautas. Este passeio é realizado com um escafandro (capacete grande de mergulhador), que permite que as pessoas caminhem no fundo do mar. É uma experiência incrível e única.
Valor aproximado: R$ 4 reais a entrada.

Ilha de Providencia
Quem busca mais tranquilidade, a Ilha de Providência está bem próxima de San Andrés – algumas horas de barco ou 25 minutos de voo em pequenos aviões que transportam no máximo 18 pessoas. É uma opção mais calma e menos agitada que San Andrés. Dar a volta pela estrada que leva a Providencia, que tem sete quilômetros de longitude por quatro quilômetros em sua parte mais larga, toma um par de horas num carrinho de golfe daqueles alugados no setor de Água Dulce. Esta é uma atividade que permite parar em praias desertas com faixas de areia clarinha recheadas de enormes coqueiros, além de deslumbrantes paisagens. A ilha também oferece enorme potencial para a prática de mergulho e é refúgio para os turistas que desejam ficar alguns dias desconectados da correria e do agito das grandes metrópoles.
Valor aproximado: R$ 650 reais por pessoa para passar uma dia e uma noite e, 500 para passar o dia.

Aquanautas
Com um casco moderno e inovador, você pode respirar debaixo d’água é claro, também é um sistema muito seguro utilizado em todo o mundo. Ao contrário de snorkel ou mergulho com Aquanautas não precisa de nenhum treinamento especial, mesmo aqueles que não sabem nadar, pode desfrutar desta fantástica aventura. Restrições – Claustrofóbico – menores de 12 anos – as mulheres grávidas – altura mínima de 1,40 metros – Deficientes auditivos – As pessoas com hipertensão e problemas cardiovasculares.
Valor aproximado: R$ 180 reais por pessoa

West View
West View não é exatamente uma praia, mas um pequeno parque, por assim dizer. Nesse local, que é excelente para snorkel, você encontrará lanchonete, tobogã, trampolim, estrutura para poder nadar entre dezenas de peixes, fazer mergulho com balão ou escafandro.

Para entrar em West View é necessário pagar uma pequena taxa de $3.000, que dá direito a um pedaço de pão para jogar aos peixes. A cor do mar nesse local é espetacular e sem qualquer esforço você conseguirá observar peixes de vários tamanhos e diferentes espécies. Mesmo que não seja para entrar na água, não deixe de visitar o lugar, onde será fácil perceber os distintos tons do mar – é de tirar o fôlego!

Como há uma boa estrutura para os turistas, por lá mesmo você consegue alugar máscara, colete salva-vidas ou calçado.
Valor aproximado: R$ 4 reais a entrada.

Parasail
O Parasail consiste em um paraquedas especial (parasail) preso a uma lancha toda equipada – ou a outro transporte marítimo. É uma atividade que pode ser feita individualmente, em dupla ou trio. Sempre considerando o peso de cada indivíduo no ajuste do equipamento. o
Valor aproximado: R$ 180 reais por pessoa.

Baladas
Situadas em frente à praia principal, barracas de bebida movimentam a noite, próximo a algumas baladas. A mais famosa é a Coco Loco. Alguns hotéis e resorts promovem festas especiais, principalmente para seus hóspedes.

 

16 – Onde comer?

San Andrés é um destino onde se come bem e barato. Dos restaurantes mais simples aos mais refinados, espere encontrar preços mais atraentes do que os praticados no Brasil e se dar ao luxo de curtir pequenos prazeres gastronômicos sem se assustar com valores astronômicos ao receber a conta.

Lagostas, camarões, langostinos, caracóis e peixes estão entre os pratos que figuram em praticamente todos os cardápios na ilha. Cercada pelo mar, o atrativo principal da culinária de San Andrés não poderia ser outro senão peixes e frutos do mar. O prato típico da região, chamado de rondón, é como uma sopa com peixe ou caracol que leva ainda mandioca, batata e banana. A sopa de caraguejo, o arroz de coco e o patacón, uma espécie de bolinho frito feito com batata ou banana amassada, são figurinhas marcadas no menu.

Na hora de escolher a bebida, haverá muitas opções. As mais pedidas são o coco loco, que leva três bebidas alcoólicas diferentes, ou o coco fresa, que não tem álcool. Se a ideia é tomar algo leve, aposte na limonada de coco ou num regrigerante de maçã, bastante popular na Colômbia.

Não deixe de almoçar no restaurante La Regatta, localizado sobre águas cristalinas de San Andrés e reconhecido como um dos melhores da região – o local faz o tipo refinado mas tem preços justos. Para comer em frente à praia, a dica é o Donde Francesca, com pratos bem servidos; se quiser fugir do óbvio, aposte no Mister Panino ou no Gourmet Shop Asho, com cardápio variadíssimo.

 

17 – Dica de ouro

No facebook existem grupos de San andres com pessoas que já viajaram e que vão viajar. Neste grupo contem relatos dos viajantes, dicas, fotos e até mesmo, grupos de whatapp para quem vai viajar.

 

18 – Muito Cuidado. (Oyo Soplador)

Segue abaixo um relato de um amigo que foi recentemente para  San Andres.

AVISO – URGENTE : Olá, pessoal. Bom dia! Estive em San Andrés (30/11 – 05/12) esses últimos dias, tudo é muito maravilhoso, mas de todo o coração peço para que vocês NÃO visitem o Oyo Soplador, fica no sul da ilha. Passamos por uma situação muito complicada lá. Chegamos e vimos que o mar estava tranquilo, então o Oyo Soplador não “funciona”, mas logo ao chegar os residentes daquela área lhe forçam a comprar bebidas e outras coisas mais. Resolvemos pagar um almoço para ajudar, nos disseram um valor, mas na hora de pagar a conta dobraram o valor dos pratos. Argumentamos dizendo que o preço não era esse, eles começaram a ficar mais agressivo, apareceu como 9 ou 10 pessoas ao nosso redor, começaram a dizer que eu ia ter que pagar se não as coisas ficariam feias, alguns deles com facas na mão, impedindo de irmos, meu amigo ao tentar subir na moto foi impedido e a faca cortou de um deles passou em seu braço e fez um corte. Eles começaram a dizer que falaram com uma amiga nossa o preço, mas não falaram e usaram esse argumento pois ela não falava espanhol muito bem. Mas eu estive com ela todo o tempo e não falaram de maneira nenhuma. Ao fim, chegou a polícia, já que estávamos impedidos de sair, a polícia, possivelmente, era amigo deles e nos fizeram pagar pelo almoço mesmo mais caro. Então, pessoal para EVITAR PROBLEMAS, aconselho NÃO VISITAR O OYO SOPLADOR. Já tinham me avisado da agressividade dos locais dessa área, mas pensei que não era algo tão sério. Além disso, o lugar não é bonito, siga sua viagem e conheça outras partes da ilha que são maravilhosas: West View, Piscinita, Rocky Cay, San Luis, entre outros. Um grande abraço! Saudações brasileiras.

Fonte: www.guia.melhoresdestinos. com. br , ww w.westernunion.com, ww w.tripadvisor. com. br 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *