Adaptador de Tomada Universal

Acho que todos os viajantes já cometeram aquele erro crasso. Colocar na mala o carregador da máquina fotográfica, do telemóvel, do computador, e mais o diabo a sete. Não esquecer de nadinha na mala de viagem, chegar a bom porto, desempacotar tudo, ir buscar o carregador do telemóvel e descobrir que a nossa ficha (plugue) não funciona na tomada. E agora? Ninguém se lembrou do adaptador de tomada universal e há que ir pedinchar no lobby do alojamento para nos emprestarem.

Porque é que as tomadas são diferentes?

Ora, como se não bastasse este problema acontecer quando viajamos para 1 país diferente, imaginem o que acontece com viajantes que atravessam vários países de uma só assentada.

Bom, acontece que cada país tem as suas próprias regras para distribuição de eletricidade doméstica, o que faz com que existam diferentes plugues/fichas, tomadas elétricas, tensões e frequências. Não existe um padrão comum entre os países e os viajantes é que sofrem!

E porque é que isto acontece? Ora existe uma razão histórica muito simples. Quando a electricidade doméstica se começou a expandir no mundo (começando pelos Estados Unidos e pelos países mais desenvolvidos na Europa), eclodiu a 2ª Guerra Mundial, o que impossibilitou a criação de padrões entre países.

Os Estados Unidos criaram o seu próprio padrão, copiado em mais de 40 países, muitos dos quais no continente americano. A Europa continental, o Reino Unido e a Oceania também criaram os seus próprios padrões. Hoje, existem no total 14 tipos de tomada no mundo (letrados, do A ao O), sendo alguns utilizados por dezenas de países, e outros mais raros, utilizados apenas num país, como por exemplo o tipo N utilizado no Brasil.

O infográfico abaixo permite-vos perceber melhor os tipos de tomadas com alguns exemplos de países que utilizam de terminada tomada.

No World Standards poderão verificar os tipos de tomada existentes em cada país e respectiva voltagem e frequência. Convém consultar o link antes de cada viagem, até porque existem muitos países em que existe mais do que um tipo de tomada, voltagem e frequência.

A solução: o adaptador de tomada universal

E o resultado desta confusão? Muitas vezes, quando um viajante chega a um novo país tem de ir a correr comprar um adaptador para a tomada para poder carregar os equipamentos.

E daqui surgem dois problemas. O primeiro é que muitas vezes compra-se um adaptador de baixa qualidade que pode danificar o telemóvel ou a máquina fotográfica porque a voltagem e a corrente podem não ser os adaptados aos nossos aparelhos!

O segundo problema é o desperdício (e um custo acumulado mais elevado para o viajante). É que, ao comprar o adaptador à pressa no país de destino, acaba por se comprar apenas o adaptador para aquele país, tornando-se inútil para as próximas viagens… E este acaba por ficar esquecido no hotel, ou no fundo do baú, no sótão dos pais.

É por isso que antes de se começar a viajar com alguma frequência, se deve adquirir um adaptador de tomada universal.

O adaptador de tomada universal pode ser utilizado na grande maioria dos países e tipicamente tem 4 plugues/fichas: A (americano), C (Europeu), G (Reino Unido), I (Australiano). Estes são os quatro tipos de tomadas mais comuns no mundo e cujos plugues têm um elevado nível de compatibilidade com outras tomadas (os plugues/fichas C podem ser utilizados em muitos tipos de tomada, como referido acima no infográfico).

3 – E o que é isso da voltagem e da corrente?

A voltagem e a corrente são outros termos que temos de compreender antes de viajar. As diferentes voltagens e correntes não são um problema no caso de pequenos equipamentos como o telemóvel, a máquina fotográfica e o tablet, caso utilizemos um carregador USB. Isto porque os carregadores USB têm uma voltagem universal e poderão ser utilizados em qualquer equipamento que utilize USB.

Normalmente, também não existe problema de voltagens e correntes em computadores portáteis. Isto porque os transformadores destes equipamentos já estão preparados para adaptar a corrente e a voltagem recebida à que o equipamento precisa. O importante é utilizar sempre o carregador do nosso computador (e não o de outros) ou um adaptador de universal que pode carregar qualquer computador.

Contudo, se viajarmos com outros equipamentos que não utilizem USB – por exemplo, um secador do cabelo – temos de ter atenção à voltagem e corrente.

Para verificar antes da viagem se um determinado aparelho vai funcionar no destino, basta ir à etiqueta que está no carregador e consultar a tensão de entrada (input), que especifica o intervalo de voltagem e amperagem que o aparelho aceita.

A título de exemplo podem ver que o computador de onde estou a escrever este artigo aceita uma voltagem entre 100 e 240 volts, ou seja, dá em praticamente qualquer parte do mundo.

Contudo, no caso de secadores de cabelo, ferro/chapinha ou outros pequenos electrodomésticos, é necessário ter cuidado. É por isso que quando compramos pequenos eletrónicos que vamos utilizar especificamente para viajar (como um secador de viagem), é importante verificar logo à partida a compatibilidade e falar com o assistente de loja.

4 – Adaptador de Tomada Universal: a minha escolha

O meu adaptador de tomada universal é da marca Innergie, sendo que é uma versão intermutável. Isto significa que a base é sempre a mesma e posso ir colocando os diferentes plugues/fichas de acordo com o país que visito. O adaptador vem com os 4 plugues/fichas mais populares (A, C, G, I), e, portanto, pode ser utilizado em mais de 150 países.

Isto significa que, se for apenas de Lisboa para Londres, levarei apenas o plugue para o Reino Unido (o G, como demonstra a tabela acima). Contudo, se vier a embarcar numa viagem de volta ao mundo, levarei todos os plugues para estar preparada para todos os tipos de tomada.

Este é um adaptador USB, ou seja, apenas dá para carregar pequenos equipamentos, como o telemóvel, a máquina fotográfica e o tablet. Para mim, é o ideal porque com o USB garanto que nenhuma voltagem ou amperagem vai danificar os meus equipamentos. Como não costumo viajar com computador (que não utiliza USB), este adaptador de tomada universal basta-me!

Existem outras soluções no mercado como por exemplo um 3 em 1 (na mesma base ter um plugue/ficha para Europa, Estados Unidos e Reino Unido). Neste caso, os plugues são móveis mas não amovíveis, e falta o plugue para a zona da Oceânia/Austrália (ver abaixo esta solução).

Caso queiram levar o computador portável na vossa viagem (e outros equipamentos sem USB), não se esqueçam que a saída do vosso adaptador de tomada universal deverá ser de plug (para o vosso tipo de ficha) e não USB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *